SIN KILLER webzine – Reviews: 01/02/11 - 01/03/11

terça-feira, fevereiro 08, 2011

Germán Pascual - (Review show - Blackmore Bar)

25.JAN - São Paulo (SP)Local: Blackmore Rock Bar
Primal O'Ziriam , Heptah, The Four Horsemen (Metallica Cover Oficial).
- [Participação especial, Mario Pastore].



O fim do Narnia, foi uma das ‘bad news’ de 2010. Eles passaram pela a Europa, Japão, México, Estados Unidos, e o Brasil, ficou fora dessa escala. Bem, é verdade, não temos um promoter por aqui, especializado em shows cristãos, lamentável.

Paralela a triste notícia acima, a esperança não tinha sido totalmente engolida, os brasileiros teriam a chance de ver o Narnia, mesmo que não fosse com a formação original. E como eu sou fã, eu realmente penso dessa forma.
As expectativas em torno desse show, foi praticamente o assunto todo esse tempo. Comentei muito com meus amigos mais chegados.
As datas demoram um pouco para serem divulgadas, e a divulgação foi bem fraca, longe do esperado.
Acho que a produção ficou perdida, o Germán Pascual tem um público cristão, então o alvo deveria ser eles, mas isso não é pauta desse review e nem quero entrar no mérito...
O show do Blackmore parecia ser o melhor entre os outros, um lugar e local bem conhecido do fãs de metal. Um dos grandes pubs/bares de São Paulo voltado a música pesada.
Eu cheguei bem cedo, a chuva estava colocando medo nas pessoas, e choveu muito no caminho, mas nada preocupante.
A sensação de que o evento seria ótimo, surgiu com a recepção do Germán Pascual com todos, e foi uma ótima ideia chegar antes. Bastante familiarizado, ele veio em minha direção com um grande sorriso. O engraçado é que, falamos muito pelo o msn, mas foi como se conhecemos um pouco mais. Algumas coisas, as palavras parecem não descrever muito bem, então vou manter o foco na apresentação... hahahaha.
As bandas de aberturas sofreram pra tocar, o palco estava praticamente ocupado pela a bateria principal.
O show iniciou com o Primal Z, mostrando se bem influenciados por doom metal, e eles terminaram com o ótimo cover “Walk Away” (Sisters Of Mercy) na versão do Paradise Lost.
A próxima open-act, Heptah, apresentou seu prog metal, além de um bom domínio de seus instrumentos, um estilo onde a técnica tem seu show a parte, e mesmo sem um tecladista, e um frontman , à impressão foi ótima. Acho que ouviremos muito deles daqui pra frente.
Ultima das opener, Metallica cover, The Four Horsemen. Bom, a verdade é que não tem como ignorar, quando o trabalho é bem feito. Justamente nesse dia, achei que não era um boa hora pra covers, mas os caras foram muito bons. Ótimos!
The killer starting off com uma intro, lembrando o Saviour Machine, “Into This Game”, abriu com classe o espetáculo a seguir. Os vocais do Germán ao vivo é muito melhor do que ouvimos em Course Of A Generation ( último cd do Narnia) ou, no (MindsEye). Eles não poderia encontrar um vocalista melhor, é o que acho, definitivamente.
As mudanças, como ; os temas, o Leão não aparecer no último cd, entre outros detalhes, deixaram os ‘fãs’ tristes, mas foram super bem compensados com a poderosa performance on stage. “Sail around the world”, “Rain” e “Inner Sanctum”, revelou um bom entrosamento dos músicos contratados.
Um dos grandes momentos ‘highlights’, foi sem dúvida, em “Revolution Of Mother Earth”.
Adicionar “Seek The Truth” do seu projeto, Forged Wings, ao set fez uma conexão perfeita com as outras músicas, com uma pequena intro, onde ele simplesmente falou, ‘Busquem a verdade’, um tema interessante com uma execução fantástica.
A participação de Mario Pastore teve um destaque especial. Um discurso pra descontrair um pouco, e a surpresa a seguir, “When the Stars Are Falling”, como os nossos irmãos ‘gringos’ dizem, awesome ! Ainda contamos com a Scared, uma das minhas favoritas do Course Of... Um expressão adotada para esse encontro ‘Meet Steels’. Hahahaha This guys are killers lives! That’s killers screams!!!
“The Awakening”, uma das melhores ‘letras’ do Narnia, iniciou a parte dos clássicos.
A pequena plateia estava esperando mesmo por , "Living Water", e não sei exatamente o que escrever sobre esse momento. (Headbanging time). Eu praticamente ignorei a dança (you know what I saying (hahahaha). Eu não estou tão velho assim, ... eu acho.
E não seria um grand -finale, sem "Long Live The King"! Se eu vou ver um show melhor que esse em 2011?!! Não sei, quem sabe com o DivineFire.
Se aproximando do 'Exit Stage Left', o que me levou mesmo a ficar muito chateado, é notar e lidar com o fato, de que a cena do metal cristão, é decepcionante quanto a público.
Um outro ponto, como o German Pascual conseguiu deixar tantos ‘clássicos’ fora do set-list???? Eu perdôo.
Jesus Christ was glorified!


By Norman Lima


Pic Raphael Jorge.




Pesquisar este blog